Cerclagem Definitiva – Um caso de sucesso


Vanessa Gutierrez,  27 anos que mora na cidade de Hortolândia - interior de São Paulo, sabe bem o que significa a perda de um bebê.
Portadora de Insuficiência Istmo Cervical (IIC) , vítima de três abortos espontâneos e de duas cerclagens uterinas mal sucedidas ela não tinha mais esperança de realizar o sonho da maternidade.
Foi quando encontrou a comunidade CERCLAGEM no Orkut e pela primeira vez soube que existia um método diferenciado de cerclagem criado pelo Professor Dr. Ricardo Barini – UNICAMP, denominada de “Cerclagem Definitiva”.
Vanessa não hesitou - resolveu procurar o Dr.Barini e realizou a cerclagem.

Veja abaixo a entrevista que ela concedeu exclusivamente para o nosso site:



Erivane -  Vanessa, quantas perdas gestacionais você teve e com quantas semanas?
Vanessa -  Perdi três bebês, sendo: um com 22 semanas de gestação em 2007, outro com 17 semanas  em 2008  e o terceiro com 22 semanas em 2009. Nas minhas duas últimas perdas eu havia feito cerclagem à MacDonald.

Erivane – Você fez algum exame para ter certeza que tinha IIC?
Vanessa – Não.

Erivane - O que a fez optar pela cerclagem definitiva?
Vanessa - Após tanto sofrimento eu desisti de ser mãe. Mas procurando na internet eu encontrei uma comunidade por nome de CERCLAGEM no Orkut. Então fiquei sabendo que existia a cerclagem definitiva e que o médico que realizava essa cirurgia estava próximo a minha cidade. Resolvi procurá-lo e decidi tentar mais uma vez.
 
Erivane – Como foi para você fazer a cerclagem definitiva?
Vanessa - A cerclagem foi realizada em abril de 2010 – 24h de internação. Achei muito rápido, pois entrei num dia e dia e saí no outro.
Deram-me a anestesia raqui e no primeiro dia quando passou o efeito da anestesia eu senti muita dor, mas posso garantir que a dor que senti não se compara a dor de perder um bebê.

Erivane – Como foi a sua recuperação após a cerclagem?
Vanessa -  O pós-operatorio foi bem tranqüilo. Não cometi exageros, mas também não precisei fazer repouso absoluto. O médico recomendou somente abstinência sexual. No meu primeiro ciclo menstrual após a cirurgia eu tive cólica e o fluxo foi um pouco mais intenso.

Erivane -  O Dr. Barini prescreveu algum medicamento após a cirurgia?
Vanessa - Sim, ele prescreveu anti-inflamatório e pomadas para cicatrização.      
 
Erivane -  Em quanto tempo após a cirurgia você retomou as suas atividades normais bem como as relações sexuais?
Vanessa – Quinze dias após a cirurgia eu já retomei as minhas atividades normais. Já  a atividade sexual ocorreu após100 dias – isto devido a minha cicatrização que foi um pouco mais lenta. Porém o médico explicou-me que tem mulheres cuja cicatrização é mais rápida.

Erivane -  Quanto tempo após realizar a cerclagem definitiva você engravidou?
Vanessa – Eu engravidei após quatro meses de ter realizado a cirurgia.

Erivane -  Como foi a sua gestação? Você fez repouso, sentiu dores ou houve encurtamento do colo?
Vanessa -  Foi uma gestação super tranqüila. Não foi necessário fazer repouso, mas devido tudo o que eu já havia passado em minhas gestações anteriores eu optei por não cometer exageros. Posso dizer que levei uma vida normal: viajei, fazia compras em supermercados, andei de ônibus e eu mesma pude sair para comprar as coisas e fazer o enxoval da minha filha.
Com 25 semanas de gestação eu senti algumas dores e segundo o Dr. Barini, o colo do útero estava querendo abrir - os pontos da cerclagem que segurou. Houve um afunilamento do colo até chegar os pontos da cerclagem. Mas fiquei totalmente tranqüila porque a cerclagem é definitiva. Mas se eu tivesse feito outro método de cerclagem com certeza eu teria perdido o meu bebê novamente. Durante toda a gestação o colo do útero teve medida maior que 4cm (4mm). Não tive sangramento, nem infecção vaginal e não usei progesterona e nem pomada vaginal para prevenir infecções.

Erivane -  Com quantas semanas de gestação a sua filha nasceu?
Vanessa - Minha filha nasceu com 38 semanas de gestação por cesárea. A opção de realizar o parto com 38 semanas foi minha, caso o contrário eu teria chegado tranquilamente até 40 semanas.

Erivane -  O que você tem a dizer sobre cerclagem definitiva?
Vanessa -  Para mim é o melhor método de cerclagem, com toda certeza. Vejo muitas mulheres repetindo o erro de fazer a mesma cerclagem em várias gestações sem sucesso, na busca do sonho de ser mãe. Os médicos por sua vez, não sabem fazer outra cerclagem uterina, causando assim mais sofrimento para essas mulheres.
A cerclagem definitiva é maravilhosa! Proporciona a mulher uma vida totalmente normal durante a gestação, claro, sem exageros.
Aconselho a quem puder que faça a cerclagem definitiva.





Acima, foto de Vanessa momentos antes do parto junto ao seu marido super companheiro e carinhoso.

Acima, foto de Vanessa e sua filha Vitória nos braços do Dr. Ricardo Barini


Hoje, Vanessa está feliz com a sua filha Vitória. “Agora sim a família está completa.” - conclui.




 cerclagem@cerclagem.com.br
 Comentários da autora  / Entrevistas Fale conosco




© Todos os direitos reservados a ERIVANE DE ALENCAR MORENO. Todas as matérias poderão ser reproduzidas desde que as fontes sejam citadas.
© Copyright 2010 

ATENÇÃO: as informações disponibilizadas neste site e fornecidas através da newsletter do site CERCLAGEM  têm propósitos orientadores, e não representam um substituto para aconselhamento e/ou tratamento médico especializado.



  Site Map