Amadurecimento Cervical e Insuficiência Istmocervical


Estudos bioquímicos e moleculares in vivo ao exame clínico


Para compreender o amadurecimento cervical e, especialmente, a fisiopatologia da insuficiência cervical, é importante saber a composição cervical: o colo do útero é dominado por tecido conectivo fibroso, constituído predominantemente por colágeno tipo I (70%).

Apesar de muitos estudos do colo do útero, que ainda dependem relativamente de métodos de avaliação clínica do colo do útero, se a quantidade de colágeno cervical desempenha um papel na insuficiência cervical e no sucesso da duração ou da indução do parto e, em seguida, as medições de colágeno cervical pode fornecer um meio objectivo de estabelecer o diagnóstico ou prognóstico.

Criamos e relatamos um meio não-invasivo, chamado Collascope, para medir o colágeno cross-linking utilizando luz-induced fluorescence (LIF), e que foi desenhado especificamente para avaliar o amadurecimento cervical, e funciona através da medição da fluorescência natural de não solúvel colágeno no colo do útero.

Estudos realizados em animais e seres humanos em uma variedade de definições indicam que a função cervical pode ser controlada com sucesso usando o Collascope durante a gravidez: LIF correlaciona negativamente com a idade gestacional e positivamente com o time-to-entrega intervalo, e é preditivo de entrega no prazo de 24h.

Adicionalmente LIF é significativamente menor em mulheres com insuficiência cervical. Sugerimos que o Collascope poderia ser útil para definir melhor gestão nos casos de prematuros espontâneos ou induzidos para o amadurecimento cervical.

A partir de nossos estudos e outros, é evidente que, na previsão (pré-) amadurecimento cervical , a capacidade das tecnologias e bioensaios que têm sido geralmente aceitos para a prática clínica são limitadas. Os dispositivos mostrou-se superior aos testes aceitos clinicamente atualmente utilizados e devem ser bastante úteis para os clínicos.

O Collascope oferece uma medição objetiva de ambas as funções e estado do colo do útero, por medição directa colágeno cross-linking utilizando LIF.


Fonte: Reproductive Bioengineering 2008. Reproductive Bioengenharia 2008. Meeting N o 1, Wenns im Pitztal , AUTRICHE (04/2008) Reunião n o 1, im Wenns Pitztal, AUTRICHE (04/2008) 2009, vol. 144, SUP1 (207 p.)  (83 ref.) [Note(s) : S70-S76] 2009, vol. 144, SUP1 (207 p.) (83 ref.) [Nota (s): S70-S76]

Postar uma Nova Mensagem


 

 cerclagem@cerclagem.com.br
 Comentários da autora  / Entrevistas Fale conosco




© Todos os direitos reservados a ERIVANE DE ALENCAR MORENO. Todas as matérias poderão ser reproduzidas desde que as fontes sejam citadas.
© Copyright 2010 

ATENÇÃO: as informações disponibilizadas neste site e fornecidas através da newsletter do site CERCLAGEM  têm propósitos orientadores, e não representam um substituto para aconselhamento e/ou tratamento médico especializado.



  Site Map